Doenças  sexualmente transmissíveis

 

Introdução:

 

        As doenças veneram ou sexualmente transmissíveis habitualmente desenhadas por DST, são doenças infeccionas e contagiosas, causadas por microrganismos, que podem ser bactérias, vírus ou fungos, cuja forma predominante de transmissão é através das relações sexuais, pelo contacto com o esperma e as secreções vaginais. Podem afectar os órgãos sexuais ou terem sintomas mais ou menos generalizados. Umas são mais graves e até mortais, outras menos graves, mas de uma forma ou de outra, toas carecem de seguimento médico e de tratamento imediato e adequado. Por isso, todas as pessoas com vida sexual activa ou prestes a inicia-la, devem consultar o médico.

 

 

A SIFILIS, que evolui em três estádios e que foi durante muito tempo causa da morte. Hoje em dia é curavel, com um tratamento eficaz quando correctamente diagnosticado. Inicialmente, manifestasse de um aparecimento de uma ferida que não dói, mas é altamente contagiosa, nos órgãos genitais ou na boca. A ferida pode cicatrizar espontaneamente e a pessoa fica sem sintomas mas a bactéria que provoca a doença não morre, desenvolvendo-se e espalhando-se pelo organismo através do sangue e vindo causar, num segundo estádio, até cerca de meio ano depois, indisposição geral, febre baixa, inflamação dos gânglios, erupções da pele, queda de cabelo, inflamação da garganta, dores ósseas e ulceras indolores em qualquer parte do corpo. A terceira fase da doença, altura em que esta já não é contagiosa, pode ser muito grave e ocorrer passados uns anos a morte.  

 

                                                   

 

 

 

            A VAGINITE e a TRICOMONIASE é uma infecção na vagina que provoca intenso corrimento e ardor.

 

 

 

 

 

 

 

 

                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os condilomas ou verrugas genitais são provocadas por um vírus e provocam ulceras não dolorosas no colo do útero ou na região anal e genital, as quais apresentem, um aspecto semelhante a couve-flor quando observadas ao microscópio. As mulheres portadoras dessa doença quando não seguem o tratamento adequado ou não tem vigilância medica virão a ter consequências mais ou menos graves no futuro, estas doenças provocam mal-estar a nível dos órgãos sexuais, desde currimento, ardor, comichão, feridas, ulceras ou bolhas e quando se suspeita de que se pode estar contaminado deve consultar-se de imediato ao medico para iniciar o tratamento.

 

 

 

 

 

 

A gonorreira ou blenorragia, provocada por uma bactéria, consiste numa infecção dolorosa na uretra do homem ou na vagina da mulher causando currimento, pus, ardor ou dor urinária. Quando não tratada, é uma doença que pode afectar todo o sistema reprodutor, causando esterilidade. 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

                                       

 

 

 

 

 

 

 

 

O herpes genital provocada por um vírus , que tem por sintomas a intensa comichão e ardor na área genital , apareceram depois pequenas ulceras dolorosas ou bolhas com liquido. Quando não é tratada pode evoluir ocasionando situações de cancro do colo do útero.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                      

 

 

 

 

 

 

 

 

A sida é causada por um vírus que se desenvolve sobretudo no sangue, no esperma, nas secreções vaginais e no leite materno esse vírus causadas por parasitas e microrganismo.

         O vírus contrai-se por 3 vias:

1.    Pelo contacto com sangue contaminado, numa transfusão ou na utilização de objectos que tenham sido usados por outras pessoas, como por exemplo seringas, instrumento de manicura, etc.;

 

2.    Nas relações sexuais, através do contacto com o esperma ou com fluidos vaginais:

 

3.    Durante a gravidez, mediante as trocas de sangue entre a mãe e o feto que se efectuam através da placenta, durante o parto ou no aleitamento.

 

 

 

 

No caso dum beijo, não é provável a contaminação, porque a concentração do vírus é muito pequena na saliva não sendo suficiente para infectar saudável. No entanto, se houver uma ferida aberta ou s sangrar na boca ou nas gengivas, já é preciso ter cuidado, porque neste caso, o contágio pode ser possível.

 

 

 

         Presentemente, não existe ainda cura para esta doença, existe apenas terapêuticas que podem atrasar a sua evolução. Portanto, há que ter comportamentos que evitem o contágio, o que é perfeitamente possível, visto que se pode contrair a Sida:

 

 

1.    Usar preservativos nas relações sexuais, sempre que não se tenha a certeza do parceiro ser ou não;

2.    Não partilhar quaisquer objectos que possam estar em contacto com o sangue;

 

3.    Não engravidar se for seropositiva, pois há probabilidades do feto contrair;